10 fatos que você deveria saber antes de escolher uma organização confiável para contratar um adolescente aprendiz

Você já tem certeza de que contratar um jovem aprendiz para a sua empresa é a melhor decisão para o seu negócio e essa é uma escolha sábia. Agora vem uma outra dúvida: onde encontrar esse aprendiz? Com quem entrar em contato e como escolher o jovem que será mais compatível com as necessidades do meu estabelecimento?

Tomar essa decisão pode ser um pouco difícil, pois são diversos pontos que devemos observar antes de “bater o martelo”, mas ela é muito importante e precisa ser muito bem analisada.

Justamente para lhe ajudar nessa missão, nós elencaremos abaixo todos os fatores que você deve analisar antes de escolher a Instituição com a qual contratará o jovem aprendiz.

1. Respeito a Lei da Aprendizagem

A Lei da Aprendizagem é uma norma criada pelo governo brasileiro para regulamentar o trabalho de jovens entre 14 e 24 anos. Quando uma empresa contrata um aprendiz, ela precisa firmar um contrato de trabalho especial.

A lei também regulamenta como as organizações sociais qualificadas para essa formação devem montar uma estrutura organizada para que o programa de aprendizagem se desenvolva e também para acompanhar os resultados obtidos.

É fundamental encontrar uma organização que siga exatamente o que a lei preconiza e siga todos os preceitos para manter o processo de ensino com a máxima qualidade.

2. Benefícios extras

Encontrar uma organização que pode lhe oferecer um diferencial na hora de contratar o jovem aprendiz pode ser decisivo para tomar a sua decisão. Depois de selecionar todas aquelas que seguem a regulamentação, busque as que oferecem um algo a mais.

Por exemplo, existem instituições que oferecem cursos preparatórios para os jovens antes deles serem selecionados para qualquer empresa e se tornarem aprendizes. São essas organizações que fazem a intermediação com empresas que estão procurando por aprendizes e, para que tenham mais chances de conseguir o primeiro emprego, oferecem uma capacitação inicial para esses jovens.

Assim, os jovens recebem uma capacitação inicial, aprendendo conceitos que são extremamente importantes para o mercado de trabalho como atendimento ao cliente, relacionamento interpessoal, falar em público, informática básica e outros.

3. Rigoroso processo de seleção

Quando uma instituição impõe um rigoroso processo para que o adolescente possa fazer parte do programa jovem aprendiz que ela oferece, está ajudando a selecionar os melhores e também aqueles que mais precisam, algo extremamente benéfico para a sua empresa. Veja abaixo alguns critérios e etapas que são recomendados para o processo seletivo:

  • avaliação socioeconômica;
  • prova;
  • entrevista;
  • comprovação de renda.

Com todos esses fatores previamente avaliados pela instituição, fica mais fácil oferecer para a empresa um excelente adolescente aprendiz.

4. Capacidade de atender às suas necessidades

Na hora de contratar um adolescente aprendiz é importante que você escolha uma instituição que realize aprendizagem teórica na mesma área de atuação de sua empresa. A maioria das instituições só oferece formação teórica em Auxiliar Administrativo, porém existem várias outras opções de cursos que podem ter mais relação com a sua  empresa e com a função desenvolvida pelo aprendiz que você pretende contratar. Alguns exemplos de cursos que você pode escolher para a parte teórica da aprendizagem são:

  • assistente de logística;
  • auxiliar de serviços bancários;
  • auxiliar de audiovisual;
  • aprendiz no desporto;
  • auxiliar de comércio e serviços;
  • aprendiz de música.

5. Experiência na formação de jovens

Você, obviamente, está procurando a melhor instituição para contratar o seu jovem aprendiz e aquela que possui maior experiência no assunto pode lhe oferecer as melhores opções de adolescentes aprendizes devidamente capacitados e compatíveis com o que deseja para a sua empresa.

Busque por uma instituição que realmente consiga mostrar os resultados do que faz e que esteja há mais tempo no mercado oferecendo serviços de excelente qualidade. Descubra também qual é a história por trás da instituição, quais as idealizações e desejos de quem a criou e os objetivos que tem para ela.

6. Imagem perante o mercado

Ter experiência no que faz é importante e ser reconhecida por outros por causa disso é essencial. Algumas instituições têm um grande destaque na atuação de programas com jovens aprendizes e já ganharam diversas premiações.

Alguns selos e prêmios merecem maior destaque. Por exemplo, o Prêmio Itaú-Unicef é um dos mais prestigiados do país e possui um rigoroso critério na escolha das instituições. O Instituo Doar e a Revista Época oferecem a premiação Melhores ONGs Época Doar, a mais importante para o Terceiro Setor.

Busque por instituições que apresentem esses selos ou outros que sejam tão relevantes quanto. Os prêmios confirmam o bom trabalho e o excelente serviço que a instituição presta para a sociedade.

7. Transparência

Muito se fala hoje em dia em transparência das contas públicas e das empresas, e isso é realmente importante na hora de escolher a instituição pela qual fará a contratação do adolescente aprendiz. Quanto mais transparente ela for, melhor.

Quanto mais informações você puder ter sobre ela, mais transparente a instituição é. Alguns pontos importantes que devem estar devidamente apresentados no site ou no próprio estabelecimento:

  • balanço anual de todos os investimentos, custos, etc;
  • estatuto;
  • regimento interno;
  • organograma;
  • registros e certidões de funcionamento;
  • a estrutura das pessoas que trabalham na gestão com os nomes de cada um: diretoria, conselho fiscal, suplentes e conselho deliberativo;
  • qual a missão, a visão e os valores que ela apresenta.

8. Espaço de aprendizagem na instituição

Em algumas situações, a empresa não possui espaço físico para que o aprendiz possa realizar a parte prática do aprendizado. Nesse caso, elas podem manter o jovem na própria instituição onde são realizadas a parte teórica da aprendizagem.

9. Taxas de administração

Instituições que se preocupam de verdade com o bem-estar social, não cobram taxas de administração para si, mas sim para melhorar o programa de aprendizagem e também para beneficiar a sociedade com demais programas. Busque por uma instituição que tenha esses princípios da hora de contratar o jovem aprendiz.

10. Resultados

A instituição escolhida realmente mostra resultados? As suas ações são realmente efetivas? As respostas a essas perguntas podem ser mostradas em números. Qual é a quantidade de jovens que já foram atendidos? Quantos foram efetivados? Quantas cidades são atendidas? Quantas e quais empresas já são parceiras?  Analise tudo o que a instituição já realizou durante o seu tempo de atuação.

Antes de realmente “bater o martelo” quanto à instituição, pesquise muito, veja todos os prós e contras de contratar um jovem aprendiz por meio daquele local, entre em contato com os responsáveis por telefone e faça uma visita. É muito importante que, ao fechar o acordo, você tenha toda a segurança necessária e certeza de que tomou a decisão certa.

Se for possível, tente conversar com outros empresários que já contrataram jovens aprendizes pela mesma organização social, buscando saber a opinião deles e a experiência com o menor aprendiz. É muito importante que você tire todas as suas dúvidas antes de realizar a contratação e assim torne esse ato muito mais positivo para o seu negócio e também para o jovem em questão.

A Ramacrisna possui uma vasta experiência ajudando empresas de vários portes a contratar um adolescente aprendiz. Se você quer saber um pouco mais sobre como ter um jovem aprendiz na sua empresa, baixe o nosso e-Book e tire as suas dúvidas!

Ramacrisna

Promovendo sonhos e transformando vidas.

LEIA TAMBÉM

Manual sobre a Lei da Aprendizagem!

VEJA AS VANTAGENS E BENEFÍCIOS
CLIQUE AQUI E CONHEÇA O FIA