Ramacrisna recebe grupo Meninas De Sinhá

O encontro será marcado pelas trocas de experiências e diversidade cultural

O Grupo de Convivência da Melhor Idade, criado pela Instituição Social Ramacrisna, receberá no próximo dia 31 de maio as 13h30 o Grupo Meninas de Sinhá – formado por mulheres do bairro Alto Vera Cruz para uma tarde de trocas de experiências, historias e informações. Atualmente o Grupo é composto por 24 mulheres com idade entre 54 e 97 anos. O encontro acontecerá no dia da reunião mensal do grupo de Convivência da Melhor Idade e contará com show das Meninas de Sinhá no Centro Cultural Ramacrisna.

Cerca de 70 pessoas do Grupo de Convivência da Melhor Idade da Ramacrisna participam de atividades artísticas, culturais e excursões com o objetivo de recuperar a autoestima e o potencial criativo. O grupo conta ainda com palestras que abordam temas específicos com profissionais da área de saúde, que orientam a viver com mais qualidade.

MENINAS DE SINHA

O grupo Meninas de Sinhá, formado por mulheres do bairro Alto Vera Cruz, bastante conhecido culturalmente e por seu compromisso social na periferia de Belo Horizonte (MG), formado atualmente por 24 mulheres com idade entre 54 e 97 anos, o Meninas de Sinhá promove oficinas educativas e motivacionais e shows com repertório de domínio público e com músicas próprias e releituras.

O objetivo Principal do grupo é demonstrar a força, a beleza e enfatizar o grande potencial feminino de suas integrantes valorizando sua comunidade e interagindo com um público bem diverso que vão desde crianças a idosos; também a pessoas que estão à margem do consumo de cultura até pessoas intelectuais e doutores de psicologia, educação etc.

 RAMACRISNA

Criada pelo jornalista Arlindo Corrêa da Silva, a Ramacrisna desenvolve, há 58 anos, projetos culturais, educacionais, profissionalizantes, entre outros, voltados para comunidade em situação de vulnerabilidade social de Betim e 9 cidades do entorno. O nome da instituição é em homenagem ao filósofo indiano Sri Ramakrishna, ecumenista que viveu no século 19 e pregava o trabalho social como forma de transformação do ser humano. Ela se tornou conhecida em todo o Brasil como instituição do Terceiro Setor referência em projetos de autossustentabilidade por possuir uma Fábrica de Telas de Arame. O lucro obtido com as vendas é destinado ao setor social da Ramacrisna, garantindo mais autonomia e uniformidade no atendimento às pessoas amparadas pelos projetos. A Ramacrisna ainda coleciona, desde sua fundação, diversas premiações renomadas, como o Prêmio Mineiro de Excelência da Gestão das Entidades do Terceiro Setor, promovido pela SEPLAG – Secretaria de Planejamento e Gestão de MG e o 1º lugar do Prêmio Objetivos de Desenvolvimento do Milênio – Educação de Qualidade para todos, do Governo de Minas. Somente em 2016, a instituição atendeu 91.935 pessoas em sua sede e em parceria com o Poder Público.

Ramacrisna

Promovendo sonhos e transformando vidas.

LEIA TAMBÉM

Manual sobre a Lei da Aprendizagem!

VEJA AS VANTAGENS E BENEFÍCIOS
CLIQUE AQUI E CONHEÇA O FIA