Quais são os benefícios de contratar um jovem aprendiz para a sua empresa?

O número de empresas que possuem responsabilidade social vêm crescendo e os gestores já perceberam as vantagens disso para seus negócios. Os consumidores se sentem melhor comprando produtos ou adquirindo serviços de um estabelecimento que ajude o mundo a ser um lugar melhor. Eles sentem como se também estivessem ajudando de alguma forma e isso gera satisfação.

Uma maneira simples de ajudar nessa transformação e de se tornar uma empresa socialmente responsável é por meio da contratação de um jovem aprendiz.

Conheça um pouco mais sobre o assunto e descubra os diversos benefícios que esse tipo de profissional pode oferecer para o sucesso do seu negócio!

O que é um jovem aprendiz?

O jovem aprendiz é aquele que se encontra entre os 14 e 24 anos de idade que esteja matriculado e frequentando as aulas (se ainda não tiver terminado o ensino médio) e deve estar inscrito em um programa de aprendizagem de acordo com o artigo 428 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). As empresas são obrigadas a contratar aprendizes equivalente ao mínimo de 5% dos funcionários e máximo de 15%.

A Lei 10.097 de 2000 é responsável por regularizar a participação do jovem aprendiz no mercado de trabalho. Também garante uma formação técnico profissional para esses jovens que assim, conseguem estar preparados para o mercado de trabalho.

Os benefícios de contratar um jovem aprendiz

1. Oferece a primeira oportunidade

As empresas estão sempre em busca de profissionais bem qualificados e com uma vasta experiência, mas a maioria delas não quer oferecer o primeiro emprego para os profissionais mais jovens. Esse tipo de barreira não deve mais existir em um negócio que está sempre olhando para o futuro.

Portanto, seja o primeiro a abrir as portas e ofereça a primeira oportunidade para um jovem que possui qualificação teórica básica, mas precisa de experiência. Esta, por sua vez, deve ser adquirida dentro da empresa, ou seja, em contato direto com o ambiente de trabalho. Esse profissional pode ser o diferencial que a sua empresa precisa no momento, com uma mente jovem e inovadora, pronta para dar boas ideias.

2. Benefícios para ambas as partes

Os pequenos empresários, normalmente, não possuem um grande capital para contratar funcionários com um bom currículo e uma vasta experiência. Assim, podem contratar um jovem aprendiz a um custo menor e ter alguém trabalhando sem “vícios” de outra empresa e que será acompanhado por um outro membro da equipe. Por sua vez, os jovens podem ter a oportunidade do primeiro emprego e conseguirem iniciar uma carreira de sucesso.

Sua Empresa Precisa Contratar um Jovem Aprendiz para Cumprir com a Legislação?

Preencha o form abaixo e entraremos em contato


3. FGTS menor

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, mais conhecido como FGTS é um direito de qualquer trabalhador, inclusive do jovem aprendiz. Foi uma forma que o governo criou para proteger os empregados nos casos de demissão sem justa causa e assim, assegurar a sobrevivência dessa pessoa até que ela possa encontrar um novo trabalho.

Para um trabalhador normal, a empresa precisa depositar 8% do salário pago ao funcionário. No caso do jovem aprendiz, esse valor cai para apenas 2%, oferecendo um custo tributário muito menor para o estabelecimento. É uma ótima oportunidade de equilibrar as contas, por exemplo.

4. Dispensa a necessidade de aviso prévio remunerado

O aviso prévio é uma notificação de interrupção do contrato de trabalho de uma das partes para a outra. Assim, caso o chefe deseje demitir um funcionário é necessário dar o chamado aviso prévio que dura 30 dias e o empregador deve pagar por esse período.

No caso do jovem aprendiz, em situações específicas, o aviso prévio não é necessário. Uma delas é quando ocorre o término do contrato. Veja abaixo demais casos nos quais o empregador não precisa dar o aviso:

  • a pedido do próprio jovem aprendiz;
  • implemento da idade;
  • falta disciplinar grave (há uma lista no artigo 482 da CLT);
  • falta de justificativa para faltar às aulas na escola, tendo como consequência a perda do ano letivo;
  • não se adaptar ao trabalho e ter um desempenho insuficiente;

Nos casos de fechamento da empresa, seja por falência, encerramento da atividade ou falecimento do empregador, a empresa é obrigada a fornecer o aviso prévio.

5. Não paga multa rescisória

Demitir um funcionário que não está alinhado com os objetivos da empresa e não cumpre com o acordo costuma ser bastante difícil. Os encargos trabalhista que precisam ser pagos são muitos, especialmente se não houver como comprovar a justa causa. No caso do aprendiz, a empresa só precisa pagar a multa rescisória como uma indenização se houver quebra de contrato, no caso da empresa fechar por falência, morte do empregador ou encerramento da atividade.

6. Melhora a imagem da empresa

A reputação da sua empresa é algo que é construído aos poucos e ela que também oferece maior segurança para os consumidores na hora da compra. Uma pesquisa analisou a opinião de 55 mil pessoas e constatou que a reputação de uma empresa pesa em 41% no momento de decisão da compra. Portanto, ser uma empresa que tem responsabilidade social faz uma grande diferença.

Contratar um jovem aprendiz é uma das formas de mostrar para os consumidores que a sua empresa se importa com a sociedade e deseja melhorá-la. Isso, consequentemente, se refletirá nos lucros e aumento nas vendas.

Como contratar um jovem aprendiz?

A empresa interessada em contratar um jovem aprendiz deve entrar em contato com a Ramacrisna que faz parte do programa e que oferecem os cursos.

Lembrando que o contrato não é o mesmo de um trabalhador comum. O trabalho exercido na empresa pelo jovem aprendiz será de aprendizagem e com uma carga horária diária de 4 a 6 horas e apenas 4 dias na semana, pois 1 dia é reservado para a aula teórica na instituição. Isso serve para permitir que essa pessoa possa continuar o curso de aprendizagem  e estar em contato prático e constante com o mercado de trabalho.

É preciso ressaltar, ainda, que as férias do trabalho devem coincidir com as escolares e não pode haver o parcelamento desse período.

Outra exigência da lei é que as atividades dadas a esse jovem serão progressivas, ou seja, ele não fará apenas um trabalho, mas sim todos os que a empresa oferecer dentro da área de conhecimento do contratado. Esse contrato terá o prazo máximo de 2 anos e, após vencido, a empresa poderá substituir o jovem por outro aprendiz ou caso deseje, efetivar o jovem no seu quadro de funcionários.

Quer contratar um jovem aprendiz? É bem simples: basta entrar em contato com a gente. Tire todas as suas dúvidas e faça do mundo um lugar melhor!

Ramacrisna

Promovendo sonhos e transformando vidas.

LEIA TAMBÉM

Manual sobre a Lei da Aprendizagem!

VEJA AS VANTAGENS E BENEFÍCIOS
CLIQUE AQUI E CONHEÇA O FIA