Orquestra Jovem Ramacrisna se apresenta no Museu de Ciências Naturais da PUC Minas, no dia 05 de junho, às 11h

Com um repertório que vai da música clássica “Eleanor Rigby”, “O sole mio”, à MPB, “Asa Branca”, “Eu só quero um xodó”, “Maria Maria”, dentre outras, a Orquestra Jovem Ramacrisna, irá se apresentar no dia 05 de junho, às 11h, no Museu de Ciências Naturais da PUC Minas. O evento, aberto ao público, faz parte do projeto Concertos Dominicais Peter Lund, uma iniciativa da PUC Minas, com apoio do Ministério da Cultura e da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração.

Sob a Regência do Maestro Eliseu Barros, em junho de 2005 a Ramacrisna criou a Orquestra Jovem com o objetivo de trazer para a realidade das crianças e jovens, em situação de risco pessoal e social da comunidade de Vianópolis, em Betim, com idades entre 9 e 25 anos a beleza do universo da música clássica. Com o projeto, 73 músicos frequentam aulas de teoria musical e prática em instrumentos de cordas e sopro.  Os renomados professores da família Barros, ministram aulas por naipes: Alexandre (sopro), Elias (violino) e Wiliam (teoria musical, baixo, violoncelo) acompanham o Maestro Eliseu na missão de promover o desenvolvimento musical desses talentosos músicos.

Banner_Orquestra

Sobre a Ramacrisna

Criada pelo jornalista paraibano Arlindo Corrêa da Silva, a Ramacrisna desenvolve, há 57 anos, projetos culturais, educacionais, profissionalizantes, de lazer, entre outros, voltados para comunidade em situação de vulnerabilidade social de Betim e 8 cidades do entorno. O nome da instituição é em homenagem ao filósofo indiano Sri Ramakrishna, ecumenista que viveu no século 19 e pregava o trabalho social como forma de transformação do ser humano. Ela se tornou conhecida em todo o Brasil como instituição do Terceiro Setor referência em projetos de autossustentabilidade por possuir uma Fábrica de Telas de Arame. O lucro obtido com as vendas é destinado ao setor social da Ramacrisna, garantindo mais autonomia e uniformidade no atendimento às pessoas amparadas pelos projetos. Visando potencializar as estratégias de gestão da instituição, em 2008, uniu-se a FDC – Fundação Dom Cabral, que está entre as melhores escolas de negócios do mundo pelo ranking da Financial Times. A Ramacrisna ainda coleciona, desde sua fundação, diversas premiações renomadas, como o Prêmio Mineiro de Excelência da Gestão das Entidades do Terceiro Setor, promovido pela SEPLAG – Secretaria de Planejamento e Gestão de MG e o 1º lugar do Prêmio Objetivos de Desenvolvimento do Milênio – Educação de Qualidade para todos, do Governo de Minas. Somente em 2015, a instituição atendeu 146.418 pessoas em sua sede e em parceria com o Poder Público.

 

Ramacrisna

Promovendo sonhos e transformando vidas.

LEIA TAMBÉM

BAIXE O MANUAL GRÁTIS

VEJA AS VANTAGENS E BENEFÍCIOS
CLIQUE AQUI E CONHEÇA O FIA