Conheça os projetos do Ramacrisna para ajudar crianças em estado de vulnerabilidade social

A vulnerabilidade social é um termo que caracteriza situações desfavoráveis de vida. O Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), através do IVS (Índice de Vulnerabilidade Social), definiu-a como “ausência ou insuficiência de ativos que podem, em grande medida, ser providos pelo Estado”. No levantamento, foram considerados diversos indicadores, como a média IVS, que abrange Renda e Trabalho, Capital Humano e Infraestrutura Urbana.

No IVS de 2015, o índice do país era de 0.248, classificado como baixo, tendo em vista uma faixa de 0 a 1. Já a região metropolitana de Belo Horizonte, abaixo da média nacional, registrou IVS em 0.211.

Porém, o que parece pouco preocupante, agrava-se quando o indicador é mudado. No IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) — que inclui Renda, Educação e Longevidade — o índice nacional chegou a 0.761, considerado muito alto. No mesmo ano, a região metropolitana de Belo Horizonte ultrapassou a média do país, atingindo 0.769.

Ao detalhar o indicador e focar apenas na educação — referente à frequência de crianças e jovens na escola em séries adequadas à idade — a taxa é ainda mais alarmante com o pico de 0.785 na microrregião. Frente a esse cenário grave de vulnerabilidade social, projetos educacionais focados no público infantil e juvenil ganham mais relevância.

Quer conhecer projetos que dão perspectivas diferentes a vidas que poderiam se somar a tais indicadores? Confira alguns da Ramacrisna abaixo!

Projetos de atenção a vulnerabilidade social

O Instituto Ramacrisna, localizado na cidade de Betim-MG com atendimento a outras 10 cidades da Região Metropolitana de BH, é um instituto com vários projetos culturais e educacionais para crianças, jovens e adultos. Em 2017 atendeu mais de 83 mil pessoas em sua sede e em parceria com o poder público. Com 59 anos de presença ativa, a organização faz a diferença no desenvolvimento social ao promover sonhos e transformar vidas que estão em situação de vulnerabilidade social. Conheça abaixo os projetos em andamento:

Centro de Apoio Educacional Ramacrisna (CAER)

Visando reverter indícios de vulnerabilidade social, como a evasão escolar e o trabalho infantil, o CAER atua a partir de um amplo portfólio de oficinas diferenciadas, que são ministradas em período oposto ao horário escolar. São opções como Informática e Robótica Educacional, Esportes, Oficina de Artes, Artesanato e Sustentabilidade Ambiental. Além de todas as atividades, o projeto fornece vestimenta, alimentação (almoço e lanche) incluindo o período de férias e material escolar  para as crianças.

Biblioteca Prof. Arlindo Corrêa

Disponível para a comunidade, alunos e funcionários do Ramacrisna, o acervo de 5 mil livros também é explorado por iniciativas de fomento à leitura. A Mala de Leitura e o Sexta Literária são ações que visam transformar a prática de ler em um hábito para as crianças e familiares.

Orquestra Jovem Ramacrisna

Com atuação abrangente, a orquestra conta com instrumentistas de até 25 anos. Com aulas de teoria musical e prática em instrumentos de cordas e sopro mais de 70 participantes do projeto, tem aulas no instrumentos: oboé, flauta transversal, clarineta, contrabaixo, violoncelo, violino e viola. Também como meio de promoção cultural e social, anualmente é realizado um Festival onde a comunidade tem acesso às apresentações dos músicos e artistas convidados.

Antenados Produtora

No Antenados, é promovido o contato com a área de criação de conteúdo. O curso de audiovisual promove o conhecimento para dar vida à criatividade. Dentro do projeto,  existe a Escola Multimídia Antenados, onde os jovens de 15 a 22 anos passam a ter formação teórica e prática em áreas como fotografia, edição de imagens, jornalismo e cinegrafia.

O curso é estruturado com o desenvolvimento de um trabalho final e a possibilidade de contratação após a conclusão. Existe ainda a Cinemateca Antenados, espaço de promoção à cultura, onde é disponibilizado aos alunos e comunidade o acesso a computadores para que assistam filmes e animações, além de serem organizadas sessões coletivas de cinema com debate.

Adolescente Aprendiz

Neste projeto, jovens de 14 a 18 anos têm a oportunidade de desenvolver habilidades necessárias para conquistar o primeiro emprego. Focado no atendimento às médias e grandes empresas que demandam Jovens Aprendizes, as temáticas de formação são diversas, a fim de proporcionar conhecimentos específicos que atendam às exigências do mercado e possam satisfazer os interesses profissionais dos alunos:

  • Aprendiz no Desporto;
  • Aprendiz na Música;
  • Assistente de Logística;
  • Auxiliar Administrativo;
  • Auxiliar de Audiovisual;
  • Auxiliar de Comércio e Serviços;
  • Auxiliar de Serviços Bancários.

Em complemento a essas habilidades, algumas competências de interesse comum são abordados no Jovens de Futuro, como o relacionamento interpessoal, o ato de falar em público, atendimento ao cliente, orientação para entrevistas e ética. Tais projetos têm papel fundamental frente à vulnerabilidade social, pois proporcionam a empregabilidade do aluno, atrelada à educação.

Assim, ele gera renda para a família e também tem a oportunidade de adquirir conhecimentos e novas perspectivas de vida que podem mudar toda a sua trajetória. Jovens que passaram pela capacitação do Instituto Ramacrisna e atuaram profissionalmente no programa Jovem Aprendiz contam como essa experiência contribuiu com o seu desenvolvimento e futuro, por meio de histórias inspiradoras.

Que tal conferi-las? Veja o resultado em apoiar ações que mudam vidas!

Ramacrisna

Promovendo sonhos e transformando vidas.

LEIA TAMBÉM

Manual sobre a Lei da Aprendizagem!

VEJA AS VANTAGENS E BENEFÍCIOS
CLIQUE AQUI E CONHEÇA O FIA